Estratégias para o ensino na quarentena vão além da tecnologia

Classes pequenas permitem acompanhamento individualizado das crianças
6 de maio de 2020
Atividades lúdicas ajudam famílias a quebrar a rotina na quarentena
26 de maio de 2020

Educadores da Escola Roberto Norio têm usado recursos tecnológicos para aulas e interação com os alunos, mas também apostado em atividades offline e brincadeiras 

Com a suspensão das aulas presenciais nas escolas, por conta da pandemia do novo coronavírus, a tecnologia tem sido uma ferramenta bastante utilizada para transmitir conteúdos, enviar atividades, propiciar a interação e garantir o contato entre alunos e professores. Na Escola Roberto Norio, além do uso de recursos tecnológicos, a equipe pedagógica também tem apostado em outras estratégias para o ensino a distância, que incluem brincadeiras e atividades offline. 

Durante a quarentena, o período em que os alunos ficam no computador em casa não equivale a todo o tempo em que eles estariam na escola. “Há esses momentos com o professor, para eles verem novos conteúdos e tirar dúvidas, mas também leituras de livros, redações no papel e propostas de disciplinas como música e educação física”, diz Ana Lucia Camargo Lima, coordenadora pedagógica da Escola Roberto Norio.

Entre as sugestões que os professores estão enviando aos alunos estão brincadeiras como cantar usando copos, em que as crianças acompanham as músicas com palmas e pequenas batidas no fundo de copos, exercícios corporais, como andar de bumbum e rastejar, além de pinturas e dobraduras. Os pais também são convidados a participar das atividades. 

“Nesse momento de isolamento social em que as crianças estão em casa, quanto mais pudermos diversificar as tarefas, melhor e mais tranquilo será passar por esse período”, observa a coordenadora. “Ficar o todo o tempo no computador, além de ser cansativo para elas, também é prejudicial para a atenção, a concentração, a postura e a saúde de modo geral”.

A escola tem orientado os pais para que as crianças tenham intervalos entre as atividades da escola e que possam dosá-las, por exemplo, com as aulas de educação física e com outros afazeres, como as tarefas domésticas. Também foi enviado às famílias sugestões para o planejamento do dia a dia. “Manter a rotina é fundamental para a organização interna da criança e para não gerar angústia nesse momento”, destaca a coordenadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *