Como desenvolver a independência nas crianças

A educadora Kazuko Yamauchi dá entrevista para Revista Direcional Escolas
21 de dezembro de 2018
Quais habilidades o professor deve ter para que o aluno aprenda?
18 de janeiro de 2019

Para trabalhar a autonomia, a Escola Roberto Norio leva em consideração um conceito japonês que serve de exemplo para o mundo todo  

O objetivo de todos os pais deve ser buscar a independência dos filhos para que eles se tornem adultos realizados em todos os aspectos da vida. Para atingir esse fim, é importante começar a desenvolver a autonomia dos pequenos desde a primeira infância, trabalhando responsabilidades.

Nem sempre isso é fácil. Hoje, devido às preocupações do mundo moderno, que faz do tempo um bem cada vez mais escasso, os pais sentem muita dificuldade em dizer ‘não’ aos filhos. No intuito de agradar, os adultos passam até a realizar pequenas tarefas que deveriam ser feitas pelas crianças. Desculpas não faltam: ‘ele ainda não sabe’, ‘estou sem tempo’, ‘na próxima vez não farei’… O que os pais não percebem é que podem estar criando filhos dependentes.

Aprendendo com o Japão

O oposto se vê no Japão. Por lá, todos os cidadãos são incentivados a ganhar independência desde tenra idade. Para incutir o conceito nos pequenos, a escola japonesa trabalha com um conjunto de competências que formam jovens bem preparados para enfrentar a faculdade e o mercado de trabalho.

E não é tão complicado quanto parece. Entre as responsabilidades das crianças estão limpar a sala de aula e preparar a própria mesa da refeição, por exemplo. Outro aprendizado importante para o aluno é ir até a escola sozinho, o que acontece por volta dos seis anos.

Levando em consideração a realidade brasileira, a Roberto Norio aplica o mesmo conceito por aqui. Ainda que caminhar sozinhas pelas ruas seja impensável por causa da violência urbana na cidade, as crianças devem respeitar o cronograma escolar.Para ter independência é importante ter uma rotina diária na qual a criança exercite sua responsabilidade”, explica a educadora e fundadora da Escola Roberto Norio, Kazuko Yamauchi.

É pensando no desenvolvimento da autonomia que elas são incentivadas a realizar determinadas tarefas sozinhas desde o Ensino Infantil. O objetivo é que as crianças sejam capazes de ir até o Japão sozinhas por volta da 5ª série do Ensino Fundamental.  Abrir os horizontes faz com que o aluno se perceba como indivíduo autônomo e capaz.

“Quando bem trabalhado o intelecto, o emocional e o físico, a independência da criança se processa naturalmente no momento livre, sem o direcionamento da professora, conclui Yamauchi.  Assim, criam-se jovens e adultos aptos para conquistar seus objetivos pessoais e profissionais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *