Professor tem papel central no desenvolvimento socioemocional dos alunos

Responsabilidade e cooperação: como incentivar essas atitudes nas crianças?
8 de outubro de 2019
Tempo de aprendizado de cada criança deve ser respeitado
22 de outubro de 2019

A forma como o educador conduz as atividades deve levar a criança a trabalhar o reconhecimento das suas emoções e a empatia

O desenvolvimento das habilidades socioemocionais é importante para a formação das crianças, para que se tornem adultos empáticos, autoconfiantes e responsáveis. “O autoconhecimento e o reconhecimento das emoções ajudam a criança a saber seus limites e a confiar no outro para que consigam se expressar, seja por meio da linguagem oral, desenhos ou do próprio comportamento”, diz Paula Shiomi, professora do 5º ano da Escola Roberto Norio. “Como o processo de ensinar as crianças a reconhecerem seus sentimentos é diário, a figura do professor torna-se central”, completa.

Na Educação Infantil, entre as práticas que podem ser propostas para isso, Paula cita as rodas de conversa, os trabalhos em grupo e os jogos. Um exemplo seria apresentar imagens que possam despertar alguma emoção nas crianças, como uma figura em que um menino ou menina brinca sozinha, e levantar as seguintes questões: “como será que ela está se sentindo?; será que ela prefere brincar sozinha ou com alguns amiguinhos?; isso já aconteceu com vocês”?

Os emojis, as figuras que retratam expressões e sentimentos e que estão presentes nos celulares, tablets, adesivos etc, são outra opção para trabalhar as emoções. “O professor pode pedir ao aluno para escolher um emoji que combine com o que a criança da figura está sentindo e, depois, selecionar um outro com o qual se identifique e explicar o motivo para o grupo. Os colegas também poderão dar suas impressões sobre o assunto”, conta.

Como sugestão para o Ensino Fundamental, a professora lembra de uma atividade que realizou com a sua turma, uma redação coletiva. Cada aluno escreveu um parágrafo de uma história e, depois, e o texto foi passando para os outros colegas em sistema de rodízio. “Eu determinei o tempo, e eles tinham que ler a redação e dar continuidade. Foi uma atividade divertida, pois tiveram que lidar com alguns obstáculos, como conseguir entender a letra do colega ou dar sequência a uma situação absurda que o amigo escreveu. Mas, com muito bom humor, tiraram isso de letra e foi um sucesso”, ressalta.

Respeito, companheirismo e união são valores trabalhados diariamente na escola, segundo a professora, e reforçam as habilidades socioemocionais. “Na Semana da Criança, por exemplo, foi feita uma gincana na quadra com várias brincadeiras em equipe, como bola ao cesto. A equipe que conseguisse acertar a maior quantidade de bolinhas venceria. Os alunos maiores não se preocuparam somente com isso, mas se empenharam em ajudar e entregar as bolinhas aos menores”, destaca a professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *