Tarefas de casa são importantes para reforçar o aprendizado e desenvolver a autonomia das crianças

Como ensinar as crianças a não temerem avaliações?
2 de janeiro de 2020
Como garantir a segurança das crianças na internet?
12 de fevereiro de 2020

Lições também estimulam a responsabilidade e a organização; desafio é despertar nos alunos o interesse em aprender e em buscar sempre novos conhecimentos

Fazer tarefa de casa, para os alunos, é uma maneira de rever o conteúdo, identificar dúvidas e consolidar o aprendizado. Também é uma oportunidade de autoconhecimento, de descobrir como cada um pensa e o jeito como prefere estudar e se organizar.

“Como na sala de aula as crianças fazem atividades com a orientação da professora, a lição de casa representa o momento em que eles têm mais independência. Isso é muito importante para o desenvolvimento da autonomia nos estudos”, diz Bárbara Yuka, coordenadora pedagógica do Ensino Fundamental I da Escola Roberto Norio.

Ela conta que os alunos do Ensino Fundamental I levam lição para casa três vezes por semana. Já os do pré e 1º ano, apenas uma vez. “A ideia é criar o hábito e a responsabilidade com as tarefas, pois também valorizamos muito o tempo livre para as brincadeiras nessa fase, que são parte fundamental da aprendizagem”.

Entre as lições que os alunos fazem em casa estão exercícios do livro didático, tarefas em fichas avulsas elaboradas pelos próprios professores, pesquisas e até mesmo assistir a um determinado filme. As crianças também usam o formulário online do Google, que dá acesso a vídeos e imagens relacionadas ao conteúdo. Em geral, cada lição tem a duração máxima de 45 minutos.

Para Bárbara, é importante que as lições não sejam em grande volume e nem algo maçante. Elas devem ser desafiadoras e despertar o interesse dos alunos. Como exemplo, ela cita uma tarefa proposta pela escola em que os alunos tinham que bolar um produto que não existe, fazer a campanha de marketing e produzir um texto para apresentá-lo. “Eles criaram coisas como o lápis da inteligência, que ativa os neurônios, o sorvete que deixa a pessoa mais inteligente e os cookies com recheios coloridos, relacionados a sentimentos e emoções”.

Em relação à participação dos pais, a orientação é que os pais devem ajudar, mas nunca fazer pela criança ou dar a resposta pronta. Eles podem, por exemplo, auxiliar na interpretação de um enunciado, esclarecer uma dúvida, apontar se algo está incorreto ou incompleto e sugerir a consulta a um livro ou uma pesquisa na internet.

A coordenadora também sugere que os pais auxiliem as crianças a definir um horário para fazer as tarefas e encontrar um local adequado, com boa iluminação e materiais organizados. Desligar a televisão e o celular para não haver distração é outra recomendação.

Yuka ressalta, ainda, que as tarefas em casa também servem para as crianças perceberem que o estudo não acontece só dentro da escola, mas em qualquer lugar. “As lições também são um incentivo para a busca do conhecimento, que deve ser constante”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *