Qual o papel da dança no desenvolvimento infantil?

Professores precisam de atualização constante
24 de julho de 2019
Qual a vantagem de fazer intercâmbio ainda criança?
7 de agosto de 2019

Além da contribuição física, atividade desenvolve habilidades cognitivas, emocionais e sociais

Tão importante quanto os benefícios físicos que a dança proporciona estão os aspectos cognitivos, emocionais e sociais, trazendo mais confiança e autoestima para as crianças e desenvolvendo habilidades relacionadas ao trabalho em equipe, como colaboração e respeito aos colegas. “Essas características são fundamentais para o pleno desenvolvimento infantil”, afirma Adriana Teles, professora de balé e consciência corporal da Escola Roberto Norio.

Há seis anos, a escola oferece dentro da grade curricular estendida essas atividades, na frequência de duas vezes por semana e com a duração de 30 minutos (infantil) e 45 minutos (fundamental). A dança criativa é direcionada para os alunos de 3 a 5 anos de idade e envolve a prática de exercícios de forma lúdica, com o acompanhamento de ritmos e canções. Já o balé destina-se às crianças a partir de 6 anos. No final do ano, as turma apresentam uma coreografia, com figurino de acordo com o tema da dança, em que se expressam e se movimentam de forma orientada.

Segundo a professora, a partir das técnicas de alongamento, equilíbrio, fortalecimento, flexibilidade e coordenação motora, a criança desenvolve uma melhor consciência corporal e espacial. Além disso, as atividades levam a uma melhora da disposição, da concentração, da disciplina e do desempenho intelectual, contribuindo também para o processo de aprendizagem de forma geral.

Ela ressalta, ainda, a importância da cooperação, como em exercícios que as crianças trabalham juntas para chegar ao sucesso da atividade, e da superação de desafios, como dançar com sapatilha de ponta ou até mesmo realizar com segurança exercícios de equilíbrio e coordenação motora em que havia uma dificuldade inicial.

O tratamento individual, de acordo com as necessidades e o perfil de cada criança, e o aspecto lúdico são outros destaques do trabalho realizado nas aulas de dança da escola. “Os exercícios não são repetitivos, e o fato de cantarem torna as atividades mais prazerosas, como brincadeiras em que eles se divertem”, conta Adriana. “A atividade física orientada de forma lúdica faz com que tenham prazer e se tornem pessoas ativas e saudáveis para o resto da vida. Uma criança que cresce com o corpo saudável vai se tornar um adulto saudável”, conclui a professora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *