Formar laços: a importância das primeiras amizades na escola

Como o pensamento crítico é construído?
21 de agosto de 2019
Como balancear o uso de tecnologia para as crianças
12 de setembro de 2019

Vínculos afetivos com os colegas permitem trabalhar habilidades sociais como tolerância, empatia e resolução de conflitos

É na escola que os pequenos criam os primeiros laços afetivos com pessoas externas à família. A criança se socializa e aprende a interagir com seus pares, compartilhar seus brinquedos e a se reconhecer como membro de um grupo. O fato de estar com outras crianças favorece o desenvolvimento da linguagem e de outras habilidades sociais, como a tolerância e a empatia.

“Essas experiências são muito importantes para o desenvolvimento social e cognitivo das crianças, pois ampliam o seu mundo e contribuem para o seu crescimento e amadurecimento”, diz Alessandra Tiemi, coordenadora pedagógica da Educação Infantil da Escola Roberto Norio.

De acordo com ela, desde que o aluno entra no colégio, independentemente da idade, já existe a preocupação de tentar inseri-lo no grupo de amigos com o qual irá conviver. No dia a dia, principalmente durante as atividades de recreação e brincadeiras, os vínculos afetivos são reforçados, não só com os coleguinhas, mas também com os professores, auxiliares e outros colaboradores da escola, como o porteiro, a cozinheira e a faxineira. “Acreditamos que isso irá ajudá-los a se desenvolverem emocionalmente, inclusive na vida adulta e como profissionais”.

A formação desses vínculos afetivos com outras crianças da mesma idade também tem efeitos positivos na capacidade de suportar frustrações e de resolver conflitos, de forma a prepará-los para a vida. “Nessa relação com o outro, a criança vai trabalhar ainda o egocentrismo e o entendimento que tem sobre ela mesma”, finaliza a coordenadora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *